21 de dez de 2017

Paganismo


Paganismo é um termo geral, normalmente usado para se referir a tradições religiosas politeístas. É usado principalmente em um contexto histórico, referindo - se a mitologia greco-romana, bem como as tradições politeístas da Europa e do Norte da África antes da Cristianização.

Num sentido mais amplo, seu significado estende - se às religiões contemporâneas, que incluem a maioria das religiões orientais e as tradições indígenas da América, da Ásia Central, da Austrália e da África, bem como às religiões étnicas não - abraâmicas em geral. Definições mais estreitas não incluem nenhuma das religiões mundiais e restringe, o termo às correntes locais ou rurais que não são orgânicas como religiões civis. Uma características das tradições pagãs é a ausência de proselitismo e a presença de uma mitologia viva, que explica a prática religiosa.

Resultado de imagem para paganismo
Etimologia

A palavra pagão provém do Latim Paganus, cujo significado é o de uma pessoa que viveu numa aldeia num dado país, um rústico. O uso mais comum da palavra no latim clássico era utilizado para designar um civil, alguém que não era um saldado. Em torno do século IV, o termo paganus começou  a ser utilizado entre os cristãos no Império Romano, para se referir a uma pessoa que não era um cristão e que ainda acreditava nos antigos deuses romanos.

O historiador Peter Brown observa:

A adoção da palavra latina paganus, pelos cristãos como um termo pejorativo abrangente para politeístas, representa uma vitória imprevista e, singularmente, de longa duração de um grupo religioso, com o uso de uma gíria do latim originalmente desprovida de significado religioso. A evolução ocorreu apenas no Ocidente latino e em conexão com a igreja latina. Em outra parte '' heleno'' ou ''gentios'' (ethnikos) manteve - se a palavra ''pagão'' e paganos continuou como um temo puramente secular, com toque de inferioridade.

História

Antiguidade Clássica

Ludwig Feuerbach definiu o paganismo da Antiguidade Clássica, que ele denominou Heidentum, como ''a unidade da religião e da política, do espírito e da natureza, de Deus e do homem'', qualificada pela observação de que  o homem no pagão a visão é sempre definida por etnia, ou seja, grego, romano, egípcio, judeu, etc., para que cada tradição pagã seja também uma tradição nacional. Os historiadores modernos definem o paganismo em vez disso como o agregado de atos de culto, dentro de um contexto cívico e não ''nacional', sem um credo escrito ou sentido de ortodoxia.

Imagem relacionada

Antiguidade Tardia e Cristianismo 

Os desenvolvimentos no pensamento religioso do Império Romano distante durante a Antiguidade Tardia devem ser abordados separadamente, porque este é o texto em que o próprio cristianismo primitivo se desenvolveu como um dos vários cultos monoteístas e foi nesse período que o conceito de ''pagão'' foi criado. Á medida que o cristianismo emergia do Judaísmo do Segundo Templo (Judaísmo Helenístico), ele estava em competição com outras religiões que defendiam o monoteísmo pagão, incluindo o culto de Dionísio, o  Neoplatonismo, o mitraísmo, o gnosticismo e o maniqueísmo.

O Deus Dionísio tem paralelos significativos com Cristo, de modo que vários estudiosos concluíram que a reformulação do rabino errante chamado Jesus na imagem de Cristo Logos, o salvados divino, reflete diretamente o culto a Dionísio. Eles apontam para o simbolismo do vinho e a importância que ele tem na mitologia em torno de Dionísio e Jesus Cristo. Wick argumentava que o uso do simbolismo do vinho no Evangelho de João, incluindo a história das Bodas de Caná na qual Jesus se transformar a água em vinho, teve como objetivo mostrar Jesus como superior a Dionísio.

Início da Era Moderna

O interesse pelas tradições pagãs foi revivido pela primeira vez durante o Renascimento, quando a ''magia do Renascimento'' era praticada como um avivamento da magia greco - romana. No século XVII, a descrição do paganismo passou do aspecto teológico para o etnológico e as religiões começaram a ser entendidas como um parte das identidade étnicas dos povos e o estudos das religiões dos povos ''primitivos'' desencadeou questões quanto a origem histórica final da religião. Assim, Nicolas - Claude Fabri de Peiresc via as religiões pagãs da África do seu tempo como relíquias que, em princípio, eram capazes de expor o paganismo histórico da Antiguidade Clássica.

Resultado de imagem para paganismo

Neopaganismo

O neopaganismo inclui religiões reconstruídas como o desconstrucionismo do Politeísmo Helênico, Celta ou Germânico, bem como modernas tradições ecléticas como discordianismo, ou Wicca. Muitas dessas ''reconstruções'', como o Wicca e o Neo - Druidismo em particular, têm suas raízes no romantismos do século XIX e reter os elementos visíveis do ocultismo teosófica que estavam em curso, então, que os distingue religião e folclore histórico rural (paganus).

Nos Estados Unidos estão cerca de um terço de todos os neopagãos em todo o mundo, representando certa de 0,2% da população do país, figurando como a sexta maior denominação não - cristã, depois do Judaísmo (1,4%) Islamismo (0,6%), Budismo (0,5%), hinduísmo (0,3%) e o Unitário - Universalismo (0,3%).

Na Islândia, os membros do grupo neopagão Asatruarfelagio representam 0,4% da população toratl do país. Na Lituânia, muitas pessoas Romuya, uma versão reconstruída da religião pré-cristã do país. A Lituânia foi uma das últimas áreas da Europa a ser cristianizada.



Fonte

Paganismo - Wikipédia

Nenhum comentário:

Postar um comentário